Payfac

Fintechzação: empresas crescem ao criar serviços financeiros digitais

Entenda o fenômeno da fintechzação no aproveitamento do Pix para gerar receita


O lançamento do Pix pelo Banco Central, em novembro de 2020, contribuiu para desburocratizar a oferta de serviços financeiros digitais. Isso estimula a competitividade no mercado entre as instituições financeiras, configurando um fenômeno que ganhou nome de fintechzação. É esse fenômeno que permite às software houses aproveitarem as oportunidades do Pix para gerar receita.

No entanto, as software houses necessitam de ferramentas específicas para explorar essas oportunidades de forma certeira e conseguirem obter lucro. Um exemplo são as soluções white label que agregam o Pix aos sistemas de frente de caixa de um jeito rápido e prático. Ou seja, com todo o suporte necessário para operar sem a preocupação com infraestrutura e treinamento.

Neste artigo, explicaremos melhor como funciona e quais as vantagens de embarcar sua empresa nesse cenário de fintechzação. Confira!

 

Fintechzação e oferta de serviços financeiros digitais

A fintechzação já é uma tendência em empresas dos mais diversos segmentos. Na prática, esse fenômeno possibilita que as instituições que não são necessariamente do setor financeiro trabalhem com um braço de finanças, oferecendo serviços financeiros digitais e lucrando com isso. Inovação, prosperidade e crescimento sustentável são, portanto, algumas palavras-chave nesse modelo de negócio.

Não é à toa que as software houses estão muito atentas a esse cenário. Com a chegada do Pix, essas instituições ganharam oportunidades até então desconhecidas para gerar receita. Aderindo ao fenômeno da fintechzação e agregando o Pix aos seus sistemas de frente de caixa, as software houses passam a lucrar a cada Pix realizado por meio das suas soluções.

Isso só é possível porque o Banco Central permite às software houses cobrarem dos seus clientes os percentuais que forem mais rentáveis para o seu modelo de atuação. Nesse percurso, todos os envolvidos saem ganhando: a software house lucra e pode se tornar uma fintech mais competitiva; e o lojista, além de economizar com as tarifas, passa a disponibilizar um meio de pagamento instantâneo aos consumidores.

 

Como aderir a esse processo com segurança e sem dor de cabeça?

Os novos meios de pagamento instantâneo significam muito mais do que transações financeiras mais ágeis para os consumidores e mais econômicas para os lojistas. Esse contexto representa também uma grande oportunidade para que empreendedores de diversos ramos possam ampliar a própria receita a partir da oferta de serviços financeiros digitais.

No caso das software houses, que falamos acima, esse percurso consiste em adequar as suas soluções ao Pix. Dessa forma, é possível criar uma fonte de renda extra a partir das transações dos clientes finais. Assim, a software house passa a lucrar a cada Pix realizado no estabelecimento comercial, não somente com a licença do software.

Mas como se adequar a esse processo de forma confiável? Transformar sua software house em uma fintech exige contar com soluções especializadas, as quais permitam aos lojistas a criação de um arranjo de pagamento fechado, controlado pela própria instituição. Assim, os lojistas não dependerão  de intermediários nas transações financeiras do estabelecimento.

 

Soluções white label para aproveitar o Pix e ampliar a receita

As software houses vêm investindo em soluções white label para aderir ao processo de fintechzação e crescer com as oportunidades geradas pelo Pix. Essas soluções representam um modelo de negócio muito vantajoso, pois eliminam os custos da estruturação de uma fintech do zero e aceleram a implantação para o lojista.

Este, por sua vez, ficará focado na atividade fim de seu próprio estabelecimento enquanto a software house estrutura a oferta dos serviços financeiros digitais, como a disponibilização do Pix. Nesse sentido, uma solução como o PayFac da Matera é imbatível, pois habilita todos esses serviços com suporte e infraestrutura completos

Assim, a software house estará pronta para definir as taxas mais competitivas conforme cada modelo de negócio, gerando receita e, ao mesmo tempo, otimizando o fluxo de caixa dos lojistas.

Se você tem interesse em habilitar esses novos recursos em seus softwares de automação comercial, fale com um de nossos especialistas e veja como podemos ajudar!

Similar posts

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Quer saber quais são as últimas notícias do setor em primeira mão? O seu próximo clique tem que ser aqui.